Fechar Página

Sandro Penelú
É Cantor, compositor e violonista profissional, com especialização em violão popular e dissonante. Foi vencedor do Festival de Música da antiga Rádio Cultura, em 1988, recebendo ainda troféu melhor arranjo e melhor interpretação. Em 1989, participou do projeto “OFICINA DE MÚSICA”, coletânea gravada com diversos artistas emergentes da época, na qual, além de intérprete de sua própria música, foi também convidado especial para vocal em todas as faixas e responsável pelos arranjos de violão, participando também como diretor musical daquele projeto. Foi vice-campeão do I MUSIFEST, realizado no palco do Feira Tênis Clube (1991).
 
Conquistou por dois anos consecutivos o troféu Melhor Voz e Violão do Ano (1992 e 1993), promovido pela Nativa Chic Produções. Foi co-produtor e arranjador do disco de Janno, no qual uma música sua foi gravada, “Encanto”, a qual seguiu durante dez anos sendo tocada no rádio! Foi também finalista do I FECON, festival de música realizado em 1997, no palco do CCAAm, participando do disco deste festival em duas de suas faixas, um feito praticamente inédito em se tratando de festivais. Participou também como arranjador do disco de Almery Bastos, no qual tem uma participação especial em uma das faixas e acaba de lançar o seu próprio CD.
 
Sandro Penelú atua em casas de show, em Feira de Santana, há exatos vinte e um anos, sempre desfilando um repertório à base da MPB e Pop Nacional, além de exercer outras atividades vinculadas a arte e a noite feirense, sendo também colunista do Jornal “Feira Noite e Dia”, onde mantém uma coluna sobre atividades artística e uma agenda, na qual divulga seu trabalho e dos demais colegas artistas que a ele solicita.
 
Podemos afirmar que Sandro Penelú, é parte da Cultura e da noite feirense, por seu excelente trabalho, e também por seu espírito de solidariedade aos demais artistas da comunidade.
 
(VIVA FEIRA 2010)
 
SANDRO PENELÚ TEM A EXELÊNCIA DE SER UM CRIADOR INQUIETO, QUE ESTÁ SEMPRE SE RENOVANDO, POR ISSO MESMO, ELE ELABOROU VÁRIOS BLOGS PARA EXPRESSAR SUA ARTE LIVREMENTE. CONHEÇA OS TRABALHOS DE SANDRO, ALÉM DO CANETA AFIADA:









Dezessete anos sem o mestre TP


Publicado em: 25/05/2017 - 14:05:08


Em 26/05, somam-se dezessete anos que “partiu para o andar de cima” o maior incentivador cultural que Feira de Santana conheceu: Tião Pereira. Ele editou durante uma década o Informativo Cultural, um jornal inteiramente voltado para a divulgação e valorização dos nossos artistas, revelou diversos nomes em vários campos da arte, produziu com êxito diversos festivais de música, fazendo surgir uma gama de artistas que hoje fazem sucesso dentro e fora de Feira de Santana. Além de jornalista e professor, Tião Pereira foi também um artista, tendo se destacado como ator, teatrólogo, poeta, romancista e compositor. Tião era autodidata por natureza e tinha o dom para praticamente todas as artes. Gostava de se desembaraçar sozinho quando a vida o colocava em obstáculos difíceis de serem transpostos.

Tenho lutado, através da imprensa, para que o nome de Tião Pereira possa ser reconhecido pelos nossos governantes e, a partir daí, batizar alguma coisa ligada à cultura local com o seu nome. Não desistirei. Sei que um dia os homens do poder vão pensar com mais carinho ainda no assunto, imortalizando de vez o nome de alguém tão importante para todas as artes em Feira de Santana.

 

*FATOS CURIOSOS ENVOLVENDO TIÃO PEREIRA –

Sempre autodidata, Tião juntou um dinheirinho e se dirigiu até uma loja de carros para comprar o seu veículo, um Fiat 147. Não sabia dirigir, mas isso para ele não era problema. O vendedor mostrou-lhe o carro, fecharam a compra e lhe entregou as chaves, perguntando se era ele mesmo quem iria dirigir. Tião respondeu que sim e que só precisava que lhe fosse mostrada a posição das marchas (rsrs). O vendedor lhe mostrou e TP deu a partida no veículo e só foi parar em Nova Soure, onde tinha uns amigos e acabou indo visitá-los de carro próprio...

 

*MAIS UMA DELE – Ainda na década de 1980, vendo que o Jomafa, bairro onde morava, estava um pouco parado em termos de atividades culturais, TP conseguiu criar um grupo de teatro, o Grutejo e, em cima de um caminhão, armou um palco, lotando a praça central do bairro para ver a estreia do espetáculo. Havia tanta gente, que chegaram a temer pela segurança das pessoas...

 

*MAIS UMA... – Anos depois, TP adquiriu um problema no esôfago e o médico lhe proibiu de tomar refrigerante ou coisa parecida. O detalhe é que, quando as dores começavam, ele as curava exatamente com um determinado refrigerante. Moral da história: deixou de tomar os remédios e passou a se “tratar” com aquele refrigerante...

 

*ESTA ATÉ PARECE UMA PROFECIA – Por várias vezes, na redação do Informativo Cultural Tião nos dizia que só iria morrer depois que visse (in loco) as comemorações da virada de ano em Copacabana. E foi o que ocorreu: TP viajou para o Rio, no final da década de 1990. Presenciou a virada de ano, em Copacabana, depois viajou para São Paulo e lá completou o seu destino, no dia 26 de maio de 2000...

 

*APENAS MAIS UM AGRADECIMENTO E RECONHECIMENTO – Tião foi o grande incentivador da minha carreira artística. Era ele quem me apresentava aos donos de bares, etc. Se hoje meu trabalho é reconhecido em Feira, devo muito a esse que hoje é um dos meus anjos de guarda: Tião Pereira.  



Fonte:







Página de 158

| | | | |
Próxima ->




(75) 4141-2757 (fixo) e (75) 8821-6940



New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados