menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Santos
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
RUI REZENDE LANÇA NO CUCA A OBRA VAQUEIROS DO RASO DA CATARINA


Publicado em: 27/11/2018 - 16:11:18
Fonte: Everaldo Goes | Museu Casa do Sertão - Uefs


    A Universidade Estadual de Feira de Santana convida a comunidade para o lançamento da obra ‘Vaqueiros do Raso da Catarina’, nesta quinta-feira (29), às 19h, no Museu Regional de Arte, localizado no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca). A solenidade vai contar com palestra do autor, o fotógrafo baiano Rui Rezende.
    As 156 páginas que compõem o livro de Rui Rezende trazem a linguagem dos vaqueiros através de um registro etnográfico, conforme reportagem publicada pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb). Ele conta que em 2014 foi fotografar a Fazenda Serra Branca, no Raso da Catarina, uma ecorregião do bioma da caatinga localizada no centro-leste da Bahia. Lá, entrando no mato, encontrou um grande acampamento de vaqueiros.
    “Como estava vestindo minhas roupas camufladas, logo fui confundido com os fiscais dos órgãos ambientais, o que gerou desconforto. Para quebrar a desconfiança, fui ao carro e peguei meu livro ´Chapada Diamantina, Um Paraíso Desconhecido´. Abri na página com a foto dos vaqueiros da Gruta dos Brejões. Esse momento foi registrado pelo amigo e grande fotógrafo Sergio Cedras", conta Rui Rezende.
    O autor do livro descreve que nesta fotografia vê-se um grande interesse dos vaqueiros pela foto "como se manifestassem discretamente uma vontade de ver, em um livro, fotos e histórias de suas vidas. Foi paixão à primeira vista! Senti-me um grande sortudo por estar ali, naquela hora e naquele local, diante de pessoas tão especiais que logo viriam a se tornar grandes amigos. Assim, desse encontro fortuito, nasceu ´Vaqueiros do Raso da Catarina´", narra Rui Rezende.

    Acidente
    Naquela viagem, Rezende conta ainda que esteve com os vaqueiros outras vezes, campeando entre tanques d’água, imburanas, xiquexiques e os paredões da Serra Branca. “Por três dias, fotografei-os à caça do gado! Depois, anotei os contatos de alguns vaqueiros com a promessa de retornar trazendo as suas fotos. Dias depois, sofri um grave acidente aéreo e só retornei no ano seguinte. Só que não foi apenas para entregar as fotos, queria fazer um livro mostrando a lida deles com o gado no Raso da Catarina", conta o fotógrafo.
    "Daí para a frente, sempre que iam campear me avisavam. Em uma dessas viagens, convidei o jornalista, escritor e professor da UFOB, Cícero Félix, para ir comigo. Eu queria que ele vivesse aquilo, visse, sentisse, ouvisse e me ajudasse a contar a história daquele povo nordestino: eu com a fotografia, ele com o texto”, finaliza o autor.
    Fotógrafo de natureza
    Baiano da cidade de Amargosa, Rui confessa que desde pequeno ajudava a mãe na fazenda na lida com o cacau nos finais de semana. Depois, "já de tardezinha, corria atrás dos cavalos. Quando conseguia pegar um, ia até a noite montado para lá e para cá. Mas o que mais eu gostava era quando, em raras vezes, tinha que levar o gado para a fazenda do meu avô Tonico do Limão. Talvez por conta do meu passado hoje sou fotógrafo de natureza. Faço tudo por amor às coisas e esse livro é o primeiro depois de passar quatro anos sem publicar por causa do acidente”, revela Rezende.
    O projeto do livro foi contemplado Edital Setorial de Artes Visuais, do Fundo de Cultura, com apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBa).
    No lançamento de ‘Vaqueiros do Raso da Catarina’, nesta quinta-feira (29), no Cuca, os presentes poderão adquirir a obra por R$ 50, limitado um livro por pessoa. Para mais livros será o valor será R$100.
    O Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) está localizado na rua Conselheiro Franco, 66, Centro.
    Com informações da Ascom/Funceb
    http://www.fundacaocultural.ba.gov.br



Apoio Cultural:



Arraiá de Feira

Higienizar

Viva Feira
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados